A neoplasia ou tumor corresponde ao crescimento descontrolado e anormal de células ou tecidos no corpo. Pode ser benigno, caracterizando um crescimento não agressivo que não invade os tecidos próximo ou maligno que tende a crescer rapidamente invadindo tecidos próximos e distantes (metástase). A palavra câncer é freqüentemente confundida com neoplasia, porém, apenas a neoplasia maligna é considerada um câncer.

A neoplasia é algo muito comum de acontecer em animais idosos, a doença é responsável por quase metade das mortes em animais acima de 10 anos. Cães têm câncer na mesma proporção que seres humanos, já os gatos sofrem menos. Normalmente a neoplasia é diagnosticada pelo veterinário em base na ficha clínica do animal e exames.  Radiografias, exames de sangue e ultra-sonografia podem ser necessários para confirmar a neoplasia. A biópsia será necessária para diagnosticar a natureza dessa neoplasia: maligna ou benigna.

Os animais costumam apresentar neoplasia em locais como a pele, em cães normalmente a doença é benigna, já em gatos é bem menos freqüente, mas quando se apresenta na maioria dos casos é maligna. Estima-se, que a neoplasia na glândula mamária, 50% em cães e 85% em gatos, são de natureza maligna. Outros locais que podem ser afetados são linfonodos, abdome, testículos e ossos sendo os dois últimos raros em gatos.

Cada tipo de neoplasia requer um tratamento individual que pode estar relacionado a um procedimento cirúrgico associado a medicamentos ou apenas terapias, enfim diversos são os tratamentos que o veterinário pode recomendar. Alguns tipos de neoplasia em animais podem ser curadas, outras, porém podem apenas ser tratadas para diminuir a dor do animal e prolongar sua vida. O sucesso do tratamento está relacionado o quão ágil foi descoberta a doença, só isso pode ajudar a tão desejada cura do câncer em cachorros.