A poliúria é considerada quando o animal apresenta volume urinário superior a 45ml/kg/dia (cães) e 40ml/kg/dia (gatos). Nem sempre a Poliúria está diretamente relacionada apenas com o aumento da ingestão de água (que ocorre nos dias mais quentes, por exemplo). A poliúria pode ocorrer quando a quantidade de hormônio ADH sintetizada no hipotálamo ou liberada pela hipófise posterior é limitada ou os rins não correspondem normalmente ao ADH, acometendo sistema renal, endócrino e cardíaco. Este sintoma também pode estar associado a várias doenças, tais como:  Diabetes insípido hipofisário, Diabetes insípido nefrogênico, Insuficiência ou falência renal, Hiperadrenocorticismo, Hipoadrenocorticismo, Piometra, Insuficiência hepática, Hipercalcemia, Hipocalemia, Diurese pós-obstrutiva, Diabetes melito, Glicosúria normoglicêmica, Lavado do soluto medular renal, Hipertiroidismo, Iatrogênica/medicamentosa.

O paciente com poliúria deve ter livre acesso à agua a menos que apresente emese, neste caso deve ser administrado fluidoterapia com Ringer lactato devido à desidratação causada pela emese. As medicações para tratamento da poliúria irão variar conforme a causa subjacente, mas não deve ser administrada ADH em pacientes com polidispia primária para evitar intoxicação hídrica. Toda e qualquer medicação que tenha como principal via de eliminação os rins deve ser utilizada com cautela até que a insuficiência renal e hepática sejam eliminadas.